Tudo o que é belo é absurdo.

A beleza é absurda. A alegria é absurda. A alegria é absurda. O riso é absurdo. O amor, a paz, a iluminação – todos eles são absurdos, absurdos no sentido em que não têm qualquer significado para além de si mesmos.

O seu significado é intrínseco.

Coleccione tantos absurdos quanto possível. Quantos mais absurdos tiver, mais rico será!

Osho – Espiritualidade de A a Z

Pin It on Pinterest

Share This